Empresários de Guarulhos - SP, pretendem realizar campanha para doação de medula óssea

10/12/2011 23:40

 

Empresários Guarulhenses pretendem realizar campanha para doação de medula óssea
Marianna Falcão    28/11/2011 10:07
Campanha Salve uma Vida conta ainda com apoio do Fundo Social de Solidariedade

Empresários de Guarulhos se reuniram esta semana, na sede da J. Moraes - empresa de logística - para discutir a Campanha Salve uma Vida, prevista para ser realizada em 2012. No evento foi discutido a doação de medula óssea, com a participação de Suely Moreira Walton, 59 anos, a primeira doadora do Brasil a se cadastrar no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea). "Fiz meu cadastro em 1992, quando foi criado o banco de dados no Brasil e no mesmo ano em que meu irmão morreu, em razão da leucemia. Infelizmente, na época não existia o Redome e eu não pude fazer a doação porque não tive compatibilidade com ele", relata Suely.

A primeira doadora comenta que é difícil encontrar pessoas compatíveis. "Entre irmãos a compatibilidade chega até 25% e entre não aparentados a compatibilidade não passa de 5%". Ela ainda comenta que, desde que realizou seu cadastro já conseguiu salvar a vida de duas pessoas com a doação de medula óssea.

Segundo Suely, o País possui o terceiro maior banco de doadores, perdendo apenas para a Alemanha e os Estados Unidos, que mantém o maior número de cadastros. Os interessados em doar a medula óssea devem ter entre 18 a 54 anos e não ter câncer, Aids ou hepatite C. "Para efetivar o cadastro no Redome, basta doar 5 ml de sangue. Surgindo compatibilidade com alguém no mundo, o Registro Nacional entrará em contato".

Para o diretor-presidente da J. Moraes, João Gomes de Moraes, a intenção é realizar uma grande campanha no município de Guarulhos, para conseguirmos o maior número possível de doadores de medula óssea. "Com a coleta de sangue realizada na cidade, todos os doadores estarão registrados em um banco de dados mundial. Se a partir da nossa iniciativa, conseguirmos salvar uma vida, terá valido a pena a realização desse evento".

A presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lourdes Almeida, acredita que a falta de conscientização e divulgação sobre a doação de medula óssea são os principais entraves para uma participação maior da população. "O Fundo Social participará dessa campanha para mobilizar a sociedade e alcançarmos um bom resultado", comenta Lourdes.

fonte: www.guarulhosweb.com.br/noticia.php?nr=44479